fbpx

Oficina: edição de tradução literária

Objetivos

A fala e a escrita são a expressão, a moldura e o resultado de uma cultura, questões que devem estar presentes na boa prática da tradução. Mas apenas conhecer outro idioma não torna, de imediato, ninguém um bom tradutor. É preciso, sobretudo, ter o domínio da língua de chegada e ao mesmo tempo conseguir manter as ideias entre as línguas distintas. No caminho percorrido entre a obra original e sua versão traduzida, o tradutor conta com a preciosa ajuda de um leitor especial: o editor. Nesta oficina, pretende-se debater e aprofundar o entendimento desta relação tríplice – e nem sempre harmônica – entre autor-tradutor-editor, em que o papel desta terceira figura deve ser o de orquestrador e facilitador invisível, condição para iluminar o autor como gênio criador.

Público-alvo

Tradutores, editores, assistentes editoriais, preparadores, revisores, estudantes de Letras, Comunicação ou Editoração e demais interessados.

Conteúdo

A obra do autor
A diferença de tratamento da obra de um autor vivo e da obra de um autor ou tradutor morto.
O jogo de perde e ganha; concessões da língua de chegada.

A tradução: muito além da adaptação linguística
A noção de coautoria do tradutor e seus limites.
A compreensão do estilo.
Adaptar ou não de textos antigos para o estilo contemporâneo?

A passagem da língua-mãe para a segunda língua
Critérios objetivos e subjetivos.
Expressões idiomáticas e noções histórico-culturais (debater exemplos).
Necessidade ou não de notas de rodapé.

A peculiaridade da língua espanhola na tradução
A relação autor-tradutor-editor.
O papel do editor como orquestrador.
Os limites da edição e a invisibilidade do editor.

Edição na prática: escolha de um texto traduzido para editar.

Em parceria com o Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida

Tenho interesse neste curso:

[]
1 Step 1
keyboard_arrow_leftPrevious
Nextkeyboard_arrow_right

Docente

Livia Deorsola

Cursou jornalismo na Universidade Estadual Paulista (UNESP) e letras na Universidade de São Paulo (USP), completando seus estudos em literatura espanhola na Universidade de Barcelona. Trabalhou como editora de livros na Cosac Naify, até seu fechamento, e na Companhia das Letras. De família argentina, voltou-se sobretudo à literatura latino-americana. É também tradutora do espanhol, tendo traduzido autores como Adolfo Bioy Casares, Daniel Sada e Hernán Ronsino, além de obras infantojuvenis.

Tamanho da fonte
Modo contraste
X